segunda-feira, agosto 29, 2016

Amor (próprio) em primeiro lugar


Todos os dias eu leio textos e mais textos induzindo o leitor a acreditar em velhos clichês do tipo: "nunca desista de alguém que você não consegue passar um dia sem pensar", ou mesmo "amor é quando você tem todos os motivos para desistir de alguém, e não desiste". Bobagem. Não existe isso de fórmula para uma vida feliz e plena ao lado de que se ama. Não é porque você acha que está na pior fase da sua vida que então você vai acreditar que tudo o que está te fazendo mal é o que irá te fazer feliz no futuro. Meu bem, não sabemos nem se o amanhã irá existir. Então para que acreditar em algo tão instável e ilusório?

O amor não pode ser medido e muito menos racionalizado. Pecamos tanto nisso, perdemos instantes valiosos tentando controlar e entender o que acontece com o nosso coração. Tentamos fazer com que a cabeça traduza da maneira mais simples o que o coração está gritando.

Amor nenhum deve ser mendigado. Isso sim deveria se repetir aos montes por aí. Não existe isso de querer sair por cima mandando indireta nas redes sociais, só para mostrar que você está feliz. Nunca fui capaz de entender isso. É como se ao ver a sua publicação o serzinho abençoado ouvisse o barulho da ficha caindo e milagrosamente decidisse que é você quem ele/ela ama. Por favor, meu bem, só pare com isso.

Acredite, se a pessoa não foi capaz de perceber durante todo o relacionamento que é você com quem quer ficar, não queira passar o resto da sua vida esperando que ele/ela perceba. A vida é uma só.

Uma dica que vale para vida toda: amor próprio em primeiro lugar. É difícil botar em prática? É claro que sim. Ninguém irá te mostrar com fazer. No começo tudo é complicado, sempre encontramos algo que nos faz querer desistir. Mas por esse tipo de amor vale a pena insistir até o fim.

domingo, agosto 28, 2016

Chegou a Bienal do Livro 2016


Confesso que estava cheia de expectativas para a Bienal deste ano. Fora os estandes que estão cada vez mais decorados e surpreendentes, os preços dos livros aumentaram na mesma proporção.

Montei o roteiro e visitei todas as editoras que esperava encontrar os livros que estão na minha lista de desejados. A organização está ótimas, mas dentre todas, a que mais encontrei livros com preços bons, foi no estande da Arqueiro. Vi livros INCRÍVEIS e que estava esperando o preço baixar, por R$ 9,90. Lançamentos como o livro do Matheus Rocha, estavam por R$ 25,90. O que não me pareceu caro, comparado com o estande da Intrínseca onde o livro "Depois de você" estava por R$ 39,90. Sendo que em uma busca rápida na internet, você consegue encontrar o mesmo livro por R$ 29,90.

Fora isso, a Bienal está puro amor. O melhor estande (e se você ainda não viu, vale a pena reservar um tempinho para visitá-lo) é o da Editora Rocco. Este ano eles trouxeram como tema a saga "Harry Potter". Toda a decoração é inspirada no universo criado pela J. K. Rowling e ficou lindo demais. <3

Separei algumas das fotos que tirei no sábado.







E por fim, aqui estão os livros que eu comprei. Resolvi deixar de lados os lançamentos e comprar os que já estavam na minha lista a muito tempo.

sábado, agosto 27, 2016

Pagan John: Show no Auditório do Ibirapuera

Faz um semana que estou tentando parar e escrever algo para cá, mas faltou ânimo, faltou coragem e faltou tempo. Acho que perdi o hábito de sentar e escrever, perdi a criatividade.

Mas eu não poderia deixar de falar sobre o show incrível que rolou no dia 19 deste mês. Quem me acompanha no Twitter, sabe que eu falei muito (muito mesmo, não foi pouco) sobre esse show. Desde que eu descobri a banda, já virei fã e torço muito pelo sucesso deles.

Pagan John é uma banda de folk que teve a chance de se tornar conhecida em todo o país durante o programa Super Star, da Globo. Com músicas delicadas, simples e que encantam, é impossível não se surpreender com o talento deles.

Além do lançamento do EP Inesperado, o show foi a gravação do primeiro DVD da banda e teve grandes nomes como convidados: Lucas Lima, Sophia Abraão, Little Nation e Gabriel Milliet.

Sim, obviamente eu não gravei e tirei pouquíssimas fotos. Não sou o tipo que faz vídeos/fotos durante o show, prefiro não perder nenhum detalhe (fora que só daria para ouvir os meus gritos haha). Além do mais, logo logo teremos o DVD. <3