Citação: E lá vai ela mais uma vez...

Caio Fernando Loureiro de Abreu nasceu em 12/09/1948, em Santiago, RS. Jornalista e escritor. Ainda jovem foi morar em Porto Alegre, onde cursou Letras e Arte Dramática na UFRGS, mas abandonou tudo para ser jornalista. Seu estilo é econômico e bem pessoal, fala de sexo, medo, morte e, principalmente, de angustiante solidão. Apresenta uma visão dramática do mundo moderno e é considerado um "fotógrafo da fragmentação contemporânea"

Lá está ela, mais uma vez. Não sei, não vou saber, não dá pra entender como ela não se cansa disso. Sabe que tudo acontece como um jogo, se é de azar ou de sorte, não dá pra prever. Ou melhor, até se pode prever, mas ela dispensa.

Acredito que essa moça, no fundo gosta dessas coisas. De se apaixonar, de se jogar num rio onde ela não sabe se consegue nadar. Ela não desiste e leva bóias. E se ela se afogar, se recupera.

Estranho e que ela já apanhou demais da vida. Essa moça tem relacionamentos estranhos, acho que ela está condicionada a ser uma pessoa substituta. E quem não é?

A gente sempre acha que é especial na vida de alguém, mas o que te garante que você não está somente servindo pra tapar buracos, servindo de curativo pras feridas antigas?

A moça…ela muito amou, ama, amará, e muito se machuca também. Porque amar também é isso, não? Dar o seu melhor pra curar outra pessoa de todos os golpes, até que ela fique bem e te deixe pra trás, fraco e sangrando. Daí você espera por alguém que venha te curar.

Às vezes esse alguém aparece, outras vezes, não. E pra ela? Por quem ela espera?

E assim, aos poucos, ela se esquece dos socos, pontapés, golpes baixos que a vida lhe deu, lhe dará.

A moça – que não era Capitu, mas também têm olhos de ressaca – levanta e segue em frente.

Não por ser forte, e sim pelo contrário… Por saber que é fraca o bastante para não conseguir ter ódio no seu coração, na sua alma, na sua essência. E ama, sabendo que vai chorar muitas vezes ainda. Afinal, foi chorando que ela, você e todos os outros, vieram ao mundo.

9 comentários:

  1. Que texto lindo, realmente diz tudo!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, o texto me impressionou, e fiquei querendo um pouco dessa força.
    Beijos e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  3. Eu AMO os textos do Caio F. Abreu *-* E este é muito lindo mesmo! Amei o post, Mi :)

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  4. Caio F. Abreu foi inspirado sempre! *.*

    :*
    Mi
    Inteiramente Diva

    ResponderExcluir
  5. Nossa, estou apaixonada por este post. Muito bem selecionado, *o* Amo amo amo Caio Fernando Abreu e já estou selecionando este texto para meu caderninho onde eu anoto tudo o que presta do meu dia, hahahhaha. Own. Adorei. *o*
    Mii, desculpe o meu sumiço! <3 Estou de volta, juro. E já terminei Circo da Noite, uma palavra: LEIA!!! <3
    Beijãao

    Rachel Lima
    http://corujando.org

    ResponderExcluir
  6. Sou fã do Caio, ele sempre tem algo que toca o coração de quem ler. é incrível, poucos autores permitem essa situação.

    Seguindo você.
    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. esse texto diz tudo e mais um pouco x3 Grande Caio *-*

    ResponderExcluir
  8. Só li metade de um livro do Caio - Morangos mofados -, mas como foi no computador, fiquei com dor de cabeça e parei. Enfim, eu gosto muito da escrita dele, é real e sem grandes adornos. Muito verdadeira e é possivel reconhecer algum sentimento que a gente já sentiu, em cada linha. Muito bom. :)

    Beijos, Michelly!

    ResponderExcluir
  9. O Caio escreve super bem, ele tem um Q a mais :)
    Adorei seu blog.
    http://www.senhoritaliberdade.com/

    ResponderExcluir