Resenhas

Trago seu amor de volta sem pedir nada em troca Ique Carvalho Ler a resenha
As Coisas Que Fazemos Por Amor Kristin Hannah Ler a resenha
Fortaleza Impossível Jason Rekulak Ler a resenha
Os Três Sarah Lotz Ler a resenha

Slide

Os lançamentosda Editora Arqueiro Confira a lista de livros que serão publicados neste mês! A editora traz livros incríveis para este final de ano.

A MALDIÇÃO DE HOLLOW (NORA ROBERTS) O tempo está acabando. Com o sétimo mês cada vez mais próximo, os nossos seis amigos precisam encontrar algo que detenha Twisse. A cada dia eles conseguem sentir o demônio cada vez mais forte e desta vez ele está usando o medo de cada um para tentar derrota-los.

A CASA DO LAGO (KATE MORTON) "A Casa do Lago" é um romance recheado de mistérios e aventuras. Nele você irá conhecer, a partir do ponto de vista de cada personagem, o mistério que envolve a famosa casa da família Edevane na Cornualha.

O que eu li: As Aventuras de Sherlock Holmes

As aventuras de Sherlock Holmes
Autor: Arthur Conan Doyle
Editora: Zahar
Páginas: 415
Edição: 1 / 2011
O primeiro volume da famosa série Sherlock Holmes reúne os doze primeiros contos de Holmes, publicados originalmente entre julho de 1891 e junho de 1892 na revista britânica Strand Magazine. Entre estes estão as histórias mais conhecidas do mestre de Baker Street, como “A Liga dos Cabeças Vermelhas”, “Escândalo na Boêmia” e “A banda malhada”.

O livro As aventuras de Sherlock Holmes é a terceira publicação da série criada por Arthur Conan Doyle. Lançado originalmente em 1892, o livro conta com doze histórias do maior detetive da literatura policial. Nesta edição você vai encontrar desde casos com características únicas e misteriosas até casos triviais, mas que também não deixam de possuir os seus enigmas. Como eu não consigo escrever nada muito simples e também conta o fato de serem tantos casos, eu vou descrever apenas dois. Os que me chamaram mais a atenção. Apesar de que em minha opinião, todos são importantes e possuem certa característica que, ainda que seja muito singular, os tornam únicos e extraordinários. Enfim.

O primeiro conto: Escândalo na Boêmia. Depois de se envolver com a jovem Irene Adler, o rei da Boêmia – Wilhelm Gottesreich Sigismond von Ormstein –, que está prestes a se casar, sente-se ameaçado por uma carta de Irene. Nela a jovem afirma ter uma foto de ambos que será divulgada se o rei anunciar publicamente o seu noivado. E depois de várias tentativas falhas para tentar reaver a foto, o rei procura por Sherlock Holmes.

A história segue por diversas investigações do detetive. Mas ainda que pareça um caso banal, o final certamente frustra todas as expectativas do leitor, mas também surpreende a todos. Claro que eu não irei contar, mas saibam que foi uma surpresa e, por que não dizer, um golpe para Holmes.

O próximo conto: O Carbúnculo Azul. De fato, esse foi um dos contos que mais me surpreenderam neste livro, por parecer um caso sem grande valor (o que nunca acontece nas histórias de Sherlock Holmes). Mas como já dizia Holmes: Nada é mais enganoso que um fato óbvio.

Tudo começa com um pequeno incidente (muito esquisito, diga se passagem). Peterson, um homem muito honesto, estava voltando para sua casa na manhã do dia de Natal, quando se depara com um homem que trazia um ganso branco sobre o ombro. Instantes depois, começa uma briga e Peterson corre para ajudar o sujeito, mas ao ver Peterson correndo em sua direção, ele sai em disparada deixando para trás o ganso e um chapéu maltratado. Na tentativa de encontrar o dono e devolver os seus pertences, Peterson procura por Holmes.

Um tanto sem graça a história até agora não? Mas eis a surpresa. Enquanto Holmes contava todo o caso ao Dr. Watson, Peterson entra desesperado pela sala com um objeto que fora achado no papo do ganso: o Carbúnculo Azul. Uma pedra preciosa que fora roubada da condessa Morcar. E aqui começa todo o mistério de como a pedra foi roubada do estojo de joias da condessa e, claro, quem o teria feito.

Com certeza o final foi uma surpresa. Aliás, é o que eu mais gosto nas histórias do Sherlock Holmes: nada é comum. Ainda que os detalhes pareçam extremamente triviais, você não é capaz de imaginar o que pode acontecer. E o que é ainda melhor, é a forma como Holmes resolve os casos. É brilhante. Cada história tem algo que instiga o leitor a continuar lendo e fantasiando o final de cada conto.

 

Eu pulei o segundo livro da série. Mas como eu tinha dito que faria resenha de todos os livros, então a próxima resenha da série será sobre O Signo dos Quatro. :)

Citação: Gabito Nunes

Postado por:

Tags:



No instante que me iludo, é quando você me esquece. Quando volto à tona, você mergulha nos meus olhos. Se eu te roubo rosas vermelhas, você faz “bem-me-quer”. Quando hesito, é quando você já está na estrada.

Se me perco no teu beijo, você fica tentando encontrar um caminho. Quando me encho de receio, você me diz estar pronta. Eu te ponho em xeque-mate, você me diz que cansou de jogar. Quando não quero me machucar, você me telefona no meio da noite.

Eu vejo o sol nascer no mar, você se preocupa em não molhar os pés. Quando eu não durmo, é quando você sonha loucuras sobre nós dois. Quando sinto teu gosto na minha boca, você pede economia nos clichês. Se não quero parecer patético, você se diz um poema apaixonado.

Eu quero parar o tempo, você procura seu relógio embaixo da cama. Quando me escondo, é quando você me quer em cima de você. Se apresso meu passo na sua direção, você engata a marcha ré. Quando reuno meus pedaços, você dá o coração para bater.

Eu deito no seu colo, você se preocupa em fechar a janela. Quando me poupo, é o instante que você se dá de graça. Se ando em alta velocidade, você conta os níqueis pro pedágio. Eu perco as chaves, você insinua mudar pro meu apartamento.

Um amor físico, fatídico, real, raro e patente. Um amor que nasceu, mas nunca viveu. Um amor que aconteceu, mas não foi ocupado. Daquelas comédias românticas que ninguém tem tempo de rir, pois já começa pelo final. Os amores mais bonitos são aqueles que nunca foram usados.

(Você pode encontrar outros textos do autor neste site.)

 

GABITO NUNES nasceu em 1982. Autor de outros quatro livros de crônicas e contos, entre eles A Manhã Seguinte Sempre Chega e Não Sou Mulher de Rosas. Originário da geração de blogs de criação literária, ganhou o prêmio Top Blog de literatura (júri popular e acadêmico) e atualmente escreve o folhetim online Juliete Nunca Mais. Escritor de prosa de ficção, Ao Norte de Mim Mesmo é seu primeiro romance.

Encontro de Blogueiros e o último dia da Bienal 2012


O último dia da Bienal em São Paulo foi marcado por experiências surpreendentes. A começar pelo encontro de blogueiros organizado pela Bianca. Todos foram muito simpáticos. Sem contar que eu também encontrei muitas pessoas que já conheciam o 18-primaveras (o que me deixou muito feliz). Resumindo tudo o que aconteceu, ter a chance de conhecer os donos de blogs que eu costumo visitar diariamente foi incrível. Conheci meninas lindas, como a Djenifer, a Mila e Cah (espero poder encontra-las de novo). Também encontrei a Gabi (que é um amor de pessoa), a Pâm, a Milena e várias outras blogueiras. Só não dá para citar todo mundo, porque é uma lista enorme. Mas enfim, foi um dia único. E de verdade, eu espero que aconteçam mais encontros como esse.

Foto: HelloStar
Com a autora de Apátrida: Ana Paula Bergamasco, a Mila e a Djenifer.

Foto: HelloStar
Esse é o kit que a Editora Biruta distribuiu para os blogueiros que estavam no encontro. Vem com uma caneta, um caderno de anotações, dois catálogos de livros da editora, dois marcadores (que não estão na foto) e um potinho com balinhas. Lindo.

Essas balinhas são muito gostosas! ^^

Aqui já são alguns presentinhos que todos ganharam no encontro. Ah! Eu amei todos os marcadores. Eu voltei para casa com uma coleção, rs. Depois eu vou ver direitinho o que fazer com alguns, porque ou viram vários ou eu já tinha. Mas provavelmente, eu irei doá-los. :-)


Os livros que eu comprei no domingo.

Bom, isso foi tudo o que eu comprei e ganhei no domingo. Faltou tirar fotos dos livros que eu comprei no sabádo (18), mas como a preguiça foi mais forte fica para depois.

Tcham nam! Momento Falha nossa! Eu estava com a Djenifer e a Fernanda a caminho da saída da Bienal, quando de repente encontramos com um dos colírios da Capricho: Mateus Emmerich (detalhe é que eu nem sabia quem era). Na hora da foto, todo mundo sorrindo lindamente e câmera estava filmando.
(Vídeo é da Djenifer)

O que eu li: Por que os homens amam as mulheres poderosas?

Postado por:

Tags:

Por que os homens amam as mulheres poderosas?
Autor: Sherry Argov
Editora: Sextante
A partir de centenas de entrevistas, a autora descobriu as principais atitudes que diferenciam as mulheres boazinhas das poderosas e as reuniu neste livro bem-humorado e transformador. Com histórias engraçadas e exemplos práticos, ela ensina tudo o que você precisa saber para deixar qualquer homem aos seus pés.

Eu já disse algumas vezes que não gosto muito de livros de auto-ajuda, mas, assim como eu disse no outro post, eu sempre ganho alguns. E algumas vezes os livros são até interessantes. A melhor parte de ler um livro desse gênero é que, a grande parte deles, são muito engraçados. Então por mais que você não goste, acaba se divertindo junto com o livro. Mas enfim.
Por que os homens amam as mulheres poderosas? é um guia prático direcionado às "mulheres boazinhas". As mulheres que sempre fazem de tudo para agradar a pessoa que amam. Que não medem esforços para satisfazer a vontade dos homens. Destinado às mulheres que são um tanto carentes. É um livro repleto de dicas, conselhos, de como agir em determinadas situações. Do que você deve fazer ou nunca deve fazer.

A autora descreve a mulher poderosa como uma pessoa amável, porém decidida. Confiante. Que sabe o que quer, que conhece as suas qualidades e defeitos. Mas, principalmente, é a mulher que não abre mão da sua vida por ninguém. O que não quer dizer que às vezes (e só às vezes), ela não possa adiar algo que queira fazer para manter um bom relacionamento. Se ela o fizer, será por escolha própria.

Já a mulher boazinha é aquela que se entrega cegamente. Que faz apenas o que o outro quer, achando que assim irá manter o relacionamento. É aquela mulher que se ele ligar, ela sairá correndo. Basicamente, é a mulher que se dá por inteiro esperando o mesmo em troca (o que vamos confessar que nunca acontece).

O livro traz versões engraçadas, porém verdadeiras de diversas situações e relaciomentos. Além, é claro, de mostrar como os homens se comportam com a mulher boazinha e com a mulher poderosa.
Como eles se sentem quando lidam com uma mulher possessiva e carente. E como se sentem desafiados com uma mulher que sabe se impor.

Talvez esse não seja o seu tipo de leitura, mas vale a pena conhecer.

Lembrando...

Nesse domingo (19) tem o segundo dia do Encontro de Blogueiros na Bienal, às 13h30m, no stand na Editora Biruta. + mais detalhes no blog da Bianca: HelloStar.

Sherlock Holmes, Mulheres poderosas, Bienal e "e aí, comeu?"


Quase três semanas de férias e já voltaram as minhas aulas na faculdade (pois é, nem um mês de férias ):). E apesar de toda a confusão por causa da greve na universidades federais, as minhas aulas (até agora) estão ocorrendo quase que normalmente. Por isso, ainda não deu para entrar no ritmo do curso e começar a estudar de vez (já que esse semestre promete). Mas enfim.

Nos meus últimos dias de Julho, eu aproveitei para ler alguns livros e que estavam na minha lista havia um bom tempo. Um deles, é o livro da minha última resenha (e post): Sherlock Holmes – Um Estudo em Vermelho. Que aliás, leiam! Vocês vão gostar. E eu também li: Por que os homens amam as mulheres poderosas? Como eu já disse aqui algumas vezes, não gosto muito de livros de auto-ajuda. Mas sempre ganho alguns. Esse veio da minha mãe e, nas verdade, eu me surpreendi com ele. É bem engraçado e foi uma leitura interessante. Não fiz nenhuma resenha sobre ele, por falta de tempo. Mas eu acho que nessa semana eu posto alguma coisa sobre ele aqui.

Mas além desses, veio a minha última aquisição do mês de Julho: As Aventuras de Sherlock Holmes. Eu voltei a me interessar pela série. Já tinha lido alguns, mas aproveitei o restinho das férias para completar a minha coleção. Para quem não leu nenhum dos contos, vale muito (muito) a pena conhecer. São histórias que chamam a atenção do leitor, além de serem muito bem escritas.

E para fechar o mês, E aí, comeu? Eu confesso que nunca tinha ido ao cinema para assistir um filme brasileiro. Mas ultimamente surgiram alguns filmes bem bacanas e, com tantas propagandas, esse me deixou muito curiosa. Com certeza valeu a pena. Não é como aquelas comédias bonitinhas (nada contra, aliás eu adoro), mas é um filme muito engraçado, com uma história criativa e real. E não dá para esquecer o trailer. Que aliás, foi um dos motivos de eu ter assistido.



Bienal 2012

Lembrando que nos dias 12 e 19 de agosto teremos o Encontro de Blogueiro na 22ª edição da Bienal do Livro de São Paulo. O encontro é uma ideia criada pela Bianca e tem como objetivo promover um encontro entre todos os amantes da leitura. Para quem quiser nos encontrar por lá, segue algumas informações (disponibilizadas pela Bianca):

Dias: 12 e 19 de Agosto
Horário: Início às 13h30m
Ponto de encontro: Stand da Editora Biruta
Ideia: Levar os livros que estão parados na sua estante – os que vocês não gostam ou não pretendem ler. Assim, nós poderemos trocar livros, conhecer novos gêneros e não gastar nada!

Através deste link aqui, você também pode conferir a lista dos Blogueiros que confirmaram presença no encontro.
DEZOITO PRIMAVERAS - ONLINE DESDE 2012. DESIGN E PROGRAMAÇÃO POR MICHELLY MELO (Eu!). Todos os direitos reservados