O que eu li: Sherlock Holmes – O Signo dos Quatro

Sherlock Holmes – O Signo dos Quatro
Autor: Arthur Conan Doyle 
Editora: Scipione 
Número de páginas: 96
Nesse livro, o mais famoso detetive da história da literatura universal, Sherlock Holmes, tem um novo mistério para desvendar: quem matou Bartolomeu Sholto e levou o tesouro de Agra? Ao lado do dr. Watson, seu parceiro de investigação, Sherlock Holmes mais vez uma dará ao leitor uma amostra de astúcia e brilhantismo ao desvendar o caso.

O signo dos quatro é o segundo livro da série Sherlock Holmes, escrita por Sir Arthur Conan Doyle. Originalmente, lançada pela Lippincott’s Magazine me 1890. Nele encontramos o caso de uma jovem – Mary Morstan – atormentada pelo estranho desaparecimento do seu pai há dez anos. A fim de resolver o mistério que a rondava, Mary pede pelos serviços de Holmes e do seu fiel assistente Dr. Watson. O que ninguém poderia imaginar é que um caso com características triviais trouxesse uma história cercada por personagens misteriosos, como: um homem com perna de pau, um pigmeu, um grande tesouro de Agra e uma perigosa perseguição pelo rio Tâmisa.

O livro mostra um detetive não mais inexperiente como no primeiro livro da série: Um estudo em vermelho. Holmes demonstra, mais uma vez, a sua incrível capacidade de raciocínio e o seus instintos extremamente apurados, mas sem deixar Watson esquecido. Também podemos ver o maior detetive da ficção deprimido e abusando das drogas.

Sou o único detetive particular consultor - esclareceu. - Sou o mais alto e supremo tribunal de apelação no campo da investigação criminal. Quando Gregson, Lestrade ou Athelney Jones fracassam - o que, aliás, sucede com frequência - é a mim que vêm procurar. Examino os casos como um técnico e emito minha opinião de especialista. Não procuro reconhecimento oficial nesses trabalhos. Meu nome não aparece em nenhum jornal. Minha maior recompensa está no próprio trabalho, no prazer de achar um terreno propício para exercitar minhas faculdades pessoais.
Arthur Conan segue a mesma estrutura do livro anterior. A primeira parte do livro é conduzida por Holmes, que desvenda todo caso. Enquanto a segunda parte, o autor dedica para contar a história do assassino.

É um livro com uma história envolvente e muito bem elaborada. Também possuí uma narrativa leve, sem deixar de expor nenhum detalhe do crime, e traz um desfecho impressionante.
  1. O livro parece ser bem interessante, mas não faz mu tipo ;/
    Michelly, você faz encomendas de layouts? O seu é lindo *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Desculpa, eu não aceito encomendas. Mas muito obrigada. :)

      Excluir
  2. Curiosa pra ler.Confesso,com muita vergonha,que nunca li um livro do autor =T. Deveria,eu sei.
    ~Emilie Escreve~ FanpageTwitter

    ResponderExcluir
  3. esse é minha próxima leitura e com sua resenha fiquei bem ansiosa. simplesmente amo as histórias de Sherlock Holmes, elas me fascinam rs.
    e falando em Sherlock eu segui a sua recomendação e baixei a série, simplesmente amei, assisti a primeira temporada em um dia rs.
    beijos chuchu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Emmy! Ah, que bom que você gostou da série. Ela é incrível não é?! :) Leia sim, você vai gostar bastante do livro.

      Beijos,
      Mih.

      Excluir

DEZOITO PRIMAVERAS - ONLINE DESDE 2012. DESIGN E PROGRAMAÇÃO POR MICHELLY MELO (Eu!). Todos os direitos reservados