O que eu li: A Cidade do Sol

Postado por:

Tags:



A Cidade do Sol
Autor: Khaled Hosseini
Editora: Nova Fronteira
Mariam tem 33 anos. Sua mãe morreu quando ela tinha 15 anos e Jalil, o homem que deveria ser seu pai, a deu em casamento a Rashid, um sapateiro de 45 anos. Ela sempre soube que seu destino era servir seu marido e dar-lhe muitos filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos.
Laila tem 14 anos. Ela vai à escola todos os dias, é considerada uma das melhores alunas do colégio e sempre soube que seu destino era muito maior do que casar e ter filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos.
Confrontadas pela História, o que parecia impossível acontece: Mariam e Laila se encontram, absolutamente sós. E a partir desse momento, embora a História continue a decidir os destinos, uma outra história começa a ser contada, aquela que ensina que todos nós fazemos parte do "todo humano", somos iguais na diferença, com nossos pensamentos, sentimentos e mistérios.

O que eu posso dizer? Este livro traz uma história surpreendente e emocionante! A verdade, é que quando eu comecei a ler este livro, eu não sabia sobre o que ele se tratava. Eu acabei comprando porque várias pessoas já haviam me indicado. Mas posso dizer que não me arrependo de tê-lo lido.

O livro conta a história de duas mulheres que enfrentam a dura realidade do Afeganistão. A primeira é Mariam que, com uma história sofrida, aprendeu desde pequena qual era o seu verdadeiro “lugar no mundo". Mariam nasceu de um relacionamento fora do casamento entre uma empregada – Nana – e um homem rico – Jalil. Uma harami (bastarda), assim como sua mãe trata de não deixar a menina esquecer, e o seu único e possível destino era uma vida de sofrimento.
“Sou a única pessoa que a ama. Sou tudo o que você tem no mundo, Mariam, e, quando eu tiver ido embora, não terá mais nada. Nada, entendeu? Porque você não é nada!”
A segunda é Laila, filha de um professor de universidade e que teve uma criação tão diferente da que Mariam teve. Laila frequentou a escola quando criança e também mantinha uma paixão escondida pelo seu melhor amigo – Tariq –. Durante a guerra, ela perdeu os seus dois irmãos. Além de ter sido encorajada por seu pai a ser o que ela quisesse. Mas o tempo trouxe muito sofrimento para a vida de Laila.
Ali, o futuro não contava. E o passado só continha uma certeza: o amor era um erro nocivo, e sua cúmplice, a esperança, uma ilusão traiçoeira.
As duas mulheres entram na vida da outra por meio de um casamento arranjado. Mariam que fora obrigada a se casar com Rashid, agora se vê dividindo a casa com a segunda esposa do seu marido, dezenove anos mais nova. É um momento muito difícil tanto Mariam quanto Laila. A princípio as duas se sentem ameaçadas, mas, com o desenrolar da história, descobrem a verdadeira amizade.
E seguiu tocando a vida. Porque, no fundo, sabia que era tudo o que podia fazer. Viver e ter esperanças.
A Cidade do Sol” tem uma leitura leve e uma narrativa muito bem escrita. Também é dividido em três partes: a primeira narrada apenas por Mariam, a segunda por Laila e na terceira, os capítulos se intercalam entre as duas. Já disse várias vezes que gosto de livros com este tipo de estrutura e acho que, deste jeito, o autor favoreceu (e muito) a história. Assim como eu disse no começo da resenha, é um livro emocionante. Marcante. É impossível não sentir o sofrimento das duas mulheres e tentar se colocar no lugar delas.

Beijão meninas!
  1. Nossa, eu também não sabia do que se tratava o livro, agora estou com uma super vontade de ler :o parece legal isso de pessoas convivendo com a realidade do afeganistão.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  2. Ei Michelly *-* Acredita que eu peguei ontem pra ler O caçador de pipas?! Desse mesmo autor, hihi. Eu estou ultimamente precisando de umas boas indicações de livros, sabe?! Nessas férias, quero aproveitar para ler bastante e, esse será um dos que irão entrar pra minha listinha...
    beijinhos Michelly, ótima semana pra você *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karine!
      Ah, eu quero muito ler O caçador de Pipas, deve ser lindo! Leia sim viu, você vai gostar muito. Ah, tenho tantos na minha lista que eu não sei quando eu termino de ler todos rs. Beijão querida!

      Excluir
  3. Adoro blogue de resenhas e o seu é muito lindinho!!!
    Seguiria-me??
    Beeeijos princesa!

    ResponderExcluir
  4. só o nome do autor vende o livro.já tinha visto nas bancas e até em livrarias. mas,ahhhhh...não tive vontade de comprar. talvez emprestasse^^

    ResponderExcluir
  5. Olá! Ainda não conhecia o livro mais também não fiquei com vontade de ler :(
    Parabéns pelo blog estou seguindo e tbm tenho um!
    sonhando-com-livros.blogspot.com.br
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. AAAh, eu sou louca pra ler esse livro ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Djeni, querida! Quando você tiver a chance, leia sim! VocÊ vai gostar bastante!

      Excluir
  7. Já me indicaram esse livro quando falei que li "O Caçador de Pipas", tá na minha lista! Adorei a resenha.
    bjoks

    ResponderExcluir
  8. Oi Michelly!
    Esse e "O caçador de pipas" sempre estiveram na minha lista de leitura, mas ainda não consegui lê-los. Gostei muito da história, e sua resenha está ótima.
    Blog sempre lindo <3 Beijos querida.

    http://thief-of-words.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Esse livro é ótimo, né? Li sem muita expectativas, mas já coloquei em minha lista de "favoritos". A história é mesmo emocionante e, em certos momentos, me sentia no lugar delas. Elas sofrem muito na mão de Rashid. Ah, fiquei apaixonada por Tariq (risos)! Sua resenha está bem legal. Gostei!
    Beijos.

    ResponderExcluir

DEZOITO PRIMAVERAS - ONLINE DESDE 2012. DESIGN E PROGRAMAÇÃO POR MICHELLY MELO (Eu!). Todos os direitos reservados