Imagem fonte
O que eu posso dizer? Já pensei várias vezes em desistir. Às vezes eu sinto como se não fosse mais a mesma, como se eu tivesse mudado completamente do dia para noite. Foi tentando agradar e mostrar o quanto eu me importava, que eu percebi como fui me perdendo ao poucos. Para ser sincera não sei mais o que eu estou fazendo. Também não sei mais como continuar deste jeito. Não sei para onde ir, o que falar ou com quem falar. A única coisa que eu sei é que preciso fazer algo e rápido. Sinto como se eu estivesse perdendo a parte mais importante da minha vida. É como se eu visse a minha vida passar pela janela enquanto eu assisto tudo acontecer.

Sei que decepções acontecem ao monte, mas quando eu vou aprender a lidar com elas? Se há alguma receita eu ainda não descobri. Só queria acertar ao menos uma vez. Tomar uma decisão e não me arrepender, mas como eu posso fazer isso se sempre coloco os sentimentos dos outros como prioridade? Quantas vezes eu vou precisar começar do zero para encontrar o caminho certo?

Posso ter agido da forma errada por diversas vezes, mas sempre achei que estava ajudando. Talvez esse tenha sido o meu maior erro. Ninguém pode ser capaz de descobrir o que é melhor para alguém. Afinal onde eu estava com a cabeça? Mal posso cuidar de mim, como pensei que seria capaz de cuidar de outra pessoa? Sei lá, é muita teimosia da minha parte insistir nisso quando tudo, desde o começo, só deu errado.

Mas é como dizem: persistir no erro é burrice, meu amigo. Acho que já passei desse nível. Faço de tudo para não desistir, como se a culpa de estar dando errado fosse única e exclusivamente minha. Talvez seja. Se eu tivesse evitado entrar nessa história com certeza não estaria assim agora. Se eu tivesse seguido os vários conselhos que me deram, não teria nem começado todo esse problema. Ah!, aqui começa. Posso listar todos os “e se...” que mostrariam que eu sou a culpada, mas do que adiantaria?