Para quem não lembra, eu mostrei esse livro na primeira semana do projeto "52 weeks" (aliás, segunda-feira eu prometo que volto a postar as fotos do projeto :s). Pela capa eu achei que fosse só mais um romance igual tantos outros, ainda mais por ser um livro voltado ao público adolescente. Mas eu acabei me surpreendendo com a história. A autora conseguiu criar uma personagem com personalidade forte e decidida.

Belle é uma garota de 15 anos, bonita, inocente e muito inteligente. Apesar de morar em um bordel, a garota nunca soube o que acontecia na casa todas as noites. Sobre instruções rígidas de não sair do porão, Annie – a mãe de Belle – tentava proteger a filha e a mantinha sobre os cuidados de Mog, um mulher doce e que acaba sendo como uma mãe para Belle, já que Annie não é o tipo de mãe gentil e amorosa.

Quando começou a arrumar os quartos das garotas, Belle sabia que tinha de voltar para o porão antes de anoitecer, mas ela acaba pegando no sono e ao acordar uma das garotas está indo para o quarto com um cliente. Desesperada, a jovem se esconde embaixo da cama esperando que consiga sair sem que ninguém a veja. Belle, que sempre achou que as garotas só bebiam e dançavam com seus clientes, naquela noite descobriu o que realmente acontecia nos andares de cima da casa. Enquanto se escondia debaixo da cama, a garota presencia a relação sexual do casal através de um espelho. Mas além de vários palavrões e agressões, Belle conseguiu ver o quando o homem assassina Millie.

Aqui a história realmente começa e a narrativa passa a ser mais rápida. Belle é sequestrada e vendida para um bordel na França para que ela não conte o que viu. Lá ela estuprada por cinco homens e adoece. Depois de ser levada para um hospital, ela é vendida novamente e será levada para New Orleans. A partir de então, Belle aos poucos vai deixando o jeito inocente que a autora descreve no começo da história e mostra uma jovem com maturidade e inteligência avançadas para sua idade. A garota encara com muita coragem tudo o que é imposto a ela, inclusive o fato de ter que se tornar uma prostituta. O que para qualquer jovem seria o fim, para ela foi um meio para voltar para casa.


Eu me irritei com a personagem diversas vezes, já que ela parece que está sempre a procura por problemas. Por vezes, quando ela encontra alguém em que pensa que pode confiar, a pessoa mostra o quanto ela não deve confiar em ninguém. E nessas horas ela não toma nenhuma atitude, ela simplesmente aceita. É como se nesses momentos ela voltasse a ser a menina inocente do começo da história. Mas o que me chamou muito a atenção é que, embora tudo pareça dar errado para ela, Belle mostra muita coragem e vai em busca de uma forma de se ver livre de tudo isso.


A autora – Lesley Pearse – tem uma forma bem detalhada de descrever cada cena. O jeito como tudo é exposto para o leitor, nos dá a impressão de estar assistindo a um filme. Posso dizer que enquanto eu lia, eu pude imaginar cada detalhe de tudo o que acontecia. E acho que este é o fato do livro ter sido tão emocionante e estar entre os meus favoritos. Não é fácil encontrar um livro que nos leve ter esse contato com a história e a autora soube conduzir tudo muito bem.

Belle é um livro forte, além de tratar de um tema importante que, por mais que a história aconteça em 1910, é bastante atual e afeta diversas mulheres e jovens no mundo. Ainda assim, Lesley foi capaz de expor tudo com muita realidade.

Fiquei muito feliz em saber que o livro terá uma continuação e a Editora Novo Conceito já confirmou o lançamento para este semestre!

Beijos!