Não é novidade para quem acompanha o blog há mais tempo, que eu sou apaixonada pela série do maior detetive da ficção: Sherlock Holmes. Bom, depois do final do último livro (resenha aqui) era impossível não ficar ansiosa para ler a continuação.

Desde já adianto que “A Volta de Sherlock Holmes” não decepciona em nada. Além da narrativa extremamente cativante, traz casos surpreendentes e ao mesmo tempo com detalhes triviais que deixam o leitor a cada página mais ansioso. Não pelo desfecho, mas com o desenrolar da história. Já disse algumas vezes, nessa obra o importante é o desenvolvimento de cada caso e não a conclusão. O final chega de forma tão simples quando se acompanha toda a forma de pensar do famoso detetive e seu companheiro.

Essa é a terceira edição de nove publicados pela editora ZAHAR. Ele traz 13 contos inéditos na sequência em que foram publicados na Strand Magazine entre 1903 e 1904, após o Grande Hiato. O primeiro caso é “A Casa Vazia”. Talvez esse tenha sido o conto mais esperado de todo o Cânone, já que no último caso escrito por Arthur Conan Doyle e publicado em 1893 (“O problema final”) levava a morte de Sherlock.




Toda a história por trás de “A casa Vazia” acontece ao redor do assassinato de Ronald Adair, filho de um oficial australiano e que não possuía inimigos. Nada levava a imaginar que a morte do rapaz tinha sido consequência de um roubo. A porta do escritório estava trancada por dentro, não houve sinais de arrombamento e a única janela que estava aberta ficava a uma considerável altura, o que tornava impossível que alguém tivesse entrado por ela. Somando todos os detalhes não existia nenhuma pista certa do que poderia ter causado sua morte.
Há árvores Watson que crescem até certa altura, e então subitamente desenvolvem um feia excentricidade. Você verá isso muitas vezes no ser humano.
Todos os casos são narrados pelo Watson e possuem características únicas que deixam o leitor sempre curioso e ansioso pela próxima página. Isso é o que me chama a atenção nessa série, a narrativa é construída para aproximar o leitor da história. O que deixa a leitura muito gostosa e rápida. Vale muito a pena ler.