E não sobrou nenhum (Agatha Christie)


Acho incrível como alguns autores conseguem cativar a atenção do leitor e surpreende-lo a cada página. Não há sensação melhor do que abrir um livro e começar a viver a história de cada personagem. Sou o tipo de pessoa que lê de tudo um pouco, mas romances policiais são livros que me fazem perder uma boa noite de sono. É o tipo de leitura que você pode até acompanhar cada detalhe com muita atenção, você pode criar a sua própria teoria, mas no final do autor vai levar seus planos por água abaixo. Um livro que é capaz de te surpreender, com certeza é o melhor presente que podemos ter numa estante.

“E não sobrou nenhum”, traz a história da Ilha do Soldado. Não tão próxima de um pequeno vilarejo, a misteriosa ilha era alvo de muitas fofocas. Ela acabara de ser vendida e ninguém conseguirá descobrir a identidade do seu novo dono.


Junto com as várias especulações, um grupo de pessoas distintas recebeu uma carta convidando a cada uma para passar uma temporada em um casarão em uma ilha. Apesar de o motivo ser diferente para cada convidado, todos os convites traziam a mesma assinatura desconhecida: Una Nancy Owen.

Um grupo de pessoas que não se conheciam e em nada se parecem, agora estão sozinhas na casa com apenas dois criados. As coisas parecem agradáveis até que coisas estranhas e assustadoras começam a acontecer: um gramafome acusa a todos os presentes na casa de assassinato. Como se não bastasse, alguns convidados começam a aparecer mortos.


O que eles irão perceber, ainda no primeiro dia da convivência, é que a única peça que os une é um poema infantil. O poema que narra a morte de “dez soldadinhos”.

“Dez soldadinhos saem para jantar, a fome os move. Um deles se engasgou, e então sobraram nove.” Pensou consigo: ‘É horrível – exatamente como nós aqui esta noite... ’.

Sem um meio para sair da Ilha, todos são obrigados a conviver com o medo do que poderá acontecer no momento seguinte.

“E não sobrou nenhum” é um livro muito bem escrito, com uma história muito bem construída e cheio de pequenos episódios que se percebidos pelo leitor contam uma história surpreendente. A autora é capaz de mostrar ao leitor até a que ponto a sua criatividade pode te levar.

3 comentários:

  1. Eu estou doida por este livro, várias pessoas, me aconselharam, se quiser sortear, agradeço! haha
    Ótima resenha!
    Conheci seu blog através do blog da Clara, por causa da Roupinha nova que vc deu ao blog dela, me apaixonei por tudo aqui! :)

    Já temos postagem nova no blog, vem ver :)
    www.pequenamenina31.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Agatha Christie arrasa né?! Não conheço um livro dela que seja ruim ou médio.
    :)

    ResponderExcluir