Resenhas

Trago seu amor de volta sem pedir nada em troca Ique Carvalho Ler a resenha
As Coisas Que Fazemos Por Amor Kristin Hannah Ler a resenha
Fortaleza Impossível Jason Rekulak Ler a resenha
Os Três Sarah Lotz Ler a resenha

Slide

Os lançamentosda Editora Arqueiro Confira a lista de livros que serão publicados neste mês! A editora traz livros incríveis para este final de ano.

A MALDIÇÃO DE HOLLOW (NORA ROBERTS) O tempo está acabando. Com o sétimo mês cada vez mais próximo, os nossos seis amigos precisam encontrar algo que detenha Twisse. A cada dia eles conseguem sentir o demônio cada vez mais forte e desta vez ele está usando o medo de cada um para tentar derrota-los.

A CASA DO LAGO (KATE MORTON) "A Casa do Lago" é um romance recheado de mistérios e aventuras. Nele você irá conhecer, a partir do ponto de vista de cada personagem, o mistério que envolve a famosa casa da família Edevane na Cornualha.

Confie em mim (Harlan Coben)



Este sim é um dos escritos atuais que eu adorei conhecer. Além de uma escrita envolvente, Harlan Coben é capaz de despertar o interesse do leitor. Por mais simples, trivial, que possa parecer determinado acontecimento, mas adiante ele é capaz de provar que são os detalhes que completam a história. "Confie em mim" é um de seus títulos publicado pela Editora Arqueiro em 2009 e traz uma história surpreendente e ao mesmo tempo aborta temas atuais que merecem ser discutidos.

Assim como o título, a história trata-se principalmente sobre confiança e até que ponto os pais podem invadir a privacidade de um filho para protege-lo do mundo.

Após o suícido do seu melhor amigo, Spencer Hill, Adam que sempre foi uma criança feliz e divertida, tornou-se cada vez mais triste, fechado e revoltado com sua família. Talves não pudessem imaginar como, mas seus pais sabiam que a morte do seu melhor amigo tinha o afetado que foi capaz de afasta-lo de todos.

Preocupados com essa mudança, Tia e Mike resolvem espionar as atividades do filho no seu computador pessoal. Monitorando cada site e conversa de Adam, os dois começam a se sentir mais tranquilos até que uma descoberta muda tudo. Enquanto procuram um meio de impedir que algo de ruim aconteça, Adam desaparece misteriosamente.

Primum non nocere. Não é o que aprendemos na faculdade? "Primeiro de tudo, não provoque nenhum dano."

Equanto isso, a Chefe de Investigações, Loren Musse, precisa encontrar uma forma de superar o preconceito dos seus subordinados que não querem uma mulher como chefe. Ao mesmo tempo terá que lidar com outro grande mistério: o assassinato de duas mulheres e que tudo a leva a acreditar cada vez mais que os crimes podem estão ligados.

De forma repentina, violenta e trágica, essas histórias irão se unir, mostrando ao leitor a importância de todos os fatos apresentados.

A tristeza das canções é um sofrimento seguro. Controlado. Quase uma diversão. Quando ouvimos uma música triste, ficamos imaginando que a dor real seja como aquela. Mas não é. (...) Não é possível se preparar para a dor real. Simplesmente nos deixamos dislacerar por ela.



Como eu havia dito, nada durante a leitura pode ser descartado. Cada história tem o seu significado para desventar todo o mistério. Ainda que seja difícil de imaginar no começo da leitura, o autor irá provar ao leitor, de forma brilhante, como nada ficará sem uma explicação.

Ninguém espera, mas acontece...


Ei! Tudo bem com vocês?

Faz um tempo que estou para escrever este post. Depois que eu comentei no Twitter, recebi alguns mensagens perguntando como tinha sido o TCC e por que não deu certo. Então resolvi contar um pouquinho a parte que nem sempre é um mar de rosas.

Que o TCC não é fácil, não é novidade. Que muitas coisas no caminho dão errado, todo mundo sabe. Que você se mata para terminar tudo no prazo, todo mundo sabe. O que ninguém espera é que no fim, mesmo depois de todo o esforço, você não consiga chegar lá.  Não vou dizer que não houve falhas durante o projeto, porque houveram (e muitas!) e talvez tenha sido esse o problema. Detesto ser o tipo de pessoa que faz algo em grupo e quando não dá certo joga a culpa nos outros, então não vou fazer isso. Todos somos bem grandinhos para entender e aceitar o significado do trabalho em "equipe". Isso quer dizer que se algo der certo foi pelo trabalho do grupo. Assim como. se algo der errado foi pelo (não) trabalho do grupo.

Crescer implica em mudanças. Já disse isso várias vezes por aqui. O problema é que muitas vezes esperamos que a pessoa do nosso lado dê o primeiro passo para quem possamos ir em frente. Não quero dizer que todas as pessoas sejam assim, mas acontece que as vezes é mais fácil se acostumar com isso.

Foi isso o que aconteceu.

Sempre escuto histórias de como foi difícil chegar ao final e como valeu a pena o esforço. Por isso nunca imaginei que estaria aqui hoje, fazendo a mesma matéria novamente. Outro projeto. Outra equipe. O mesmo prazo apertado (3 meses). Poderia criar uma lista, daquelas sempre bem vindas em textos de auto ajuda, que implicariam em várias frases clichês de como isso vai me fazer mudar ou em como lá na frente eu iria entender o motivo de tudo ter dado errado. Mas hoje não. Por ora, estou apenas focada em começar um novo trabalho, entregar no prazo e agradecer pela boa nota (enfim) alcançada.

Beijos!

Vai ter bienal sim! Os detalhes do encontro de blogueiros 2014

Postado por:

Depois da longa espera, enfim chegou! Essa semana começa a 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontecerá entre 22 e 31 de agosto de 2014 no pavilhão de Exposições do Anhembi.  Assim como na edição de 2012, este ano teremos mais um Encontro de Blogueiros organizado pela Bianca do blog Hello Star.

Eu já falei um pouquinho do encontro deste ano aqui no blog, mas como estamos mais próximos da data vale lembrar os dias, horários e detalhes do evento para que todos possam participar. É imporante lembrar também que o evento não é restrigindo apenas a blogueiros! Qualquer pessoa que goste de ler pode participar.

O encontro acontecerá nos dias:

  • Dia 23/08 às 12h (Praça de Alimentação)
  • Dia 24/08 às 17h30m (Estande Grupo Editorial Novo Conceito)
  • Dia 30/08 às 18h30m (Estande Grupo Editorial Novo Conceito)

Todas as informações estão no vídeo feito pela Bianca. :)

Sonzinho do dia: Bruno Mars

Postado por:

Bruno Mars é um cantor, compositor e produtor norte-americano. Nasceu no Havaí e vem de uma família com uma grande tradição musical. Seu primeiro álbum, Doo-Wops & Hooligans, foi lançado em 2010 e conta com os singles 'Just the Way You Are' e 'Grenade'. Em 2012, Bruno Mars lançou o segundo disco, Unorthodox Jukebox, com o qual também emplacou músicas como 'When I Was Your Man' e 'Locked Out of Heaven'.

"The Lazy Song”, uma de suas músicas mais conhecidas, foi a décima canção mais vendida com 6,5 milhões, somando os três singles venderam mais de 28 milhões de cópias.






3 coisas para fazer antes de pensar em se arrepender


Imagem via flickr
Nunca fui o tipo de pessoa que se agarra a idade como se ficar “velho” fosse assustador. Os anos passam para todos e tenho para mim que não é a idade e muito menos a aparência que assustam, mas sim o arrependimento de não ter feito tudo o que queria. Apesar de acreditar que a vida está aí para ser aproveitada ao máximo, nem sempre fui assim. Quando se é novo, a maioria de nós esquece que o tempo não volta. O tempo passa. Voa. Talvez por isso, quando atingimos determinada idade, a preocupação começa a aparecer... Bom, mas isso é assunto para outro texto numa postagem qualquer.

Tenho pensando muito no que eu quero fazer quando terminar a faculdade. Talvez nem precise ir tão longe (afinal, tenho pelo menos mais um ano ai, rs), poderia ser algo que eu pudesse fazer ainda esse ano. Para ser sincera, me surpreendi ao perceber que não tenho tantos desejos assim. O que é estranho, porque (quando era mais nova) pensava em tudo o que eu faria quando entrasse para faculdade. Não sei o que aconteceu de lá para cá, mas percebi que só saímos do lugar se tivermos algo pelo qual ir em frente.

Por isso, só para começar, escolhi três coisas (pequenas) que eu quero fazer até o final do ano. Talvez eu termine antes. Então, se for o caso, eu vou escolher mais três metas para serem cumpridas.

1. Tatuagem

Foram dias e meses pensando se eu realmente queria fazer uma. Normalmente não dou muita importância para esse tipo de coisa, porque acabo mudando de ideia. Tenho medo de enjoar ou me arrepender de ter feito... Mas do começo do ano passado para cá, tenho pensado muito nisso. É sempre imagino o mesmo desenho, então acho que se depois de todo esse tempo não desiste, não corro o risco de perder a coragem de fazer. Por isso, resolvi que preciso colocar em prática!

2. Viajar

Gosto muito de viajar, mas sempre uso a desculpa de que não quero ir sozinha... de que não vai divertido ou que estou sem tempo. O resultado é que faz um looongo tempo que eu não faço nenhuma viagem. Tudo bem, essa parte vai ser mais complicada, mas não quero uma daquelas viagens de férias para ficar 15 dias longe. Na verdade, seria mais divertido se fosse apenas um final de semana.

3. Conhecer melhor São Paulo

Desde que eu me entendo por gente, eu moro em São Paulo, mas acho que qualquer turista conhece melhor a cidade do que eu. É estranho como às vezes perdemos o interesse em conhecer algo que é tão acessível.

Simples. Mas é só o começo.

Uma vida de gente grande

Imagem via flickr
Três anos atrás eu poderia dizer com toda a certeza do mundo que a vida não era esse bicho de sete cabeças que todo mundo pinta. Eu estava no último ano do Ensino médio e doida para começar a faculdade de uma vez. Tinha 17 anos. Não trabalhava e não tinha medo da prova do vestibular, mas tinha um medo danado de decepcionar os meus pais caso eu não passasse. Eu não passei. Não de primeira. Foi no meio do ano seguinte que a tão esperada lista saiu. Nem preciso explicar a felicidade que é ter um sonho realizado, mas aquele foi diferente.

De lá para cá, muitas coisas mudaram. Não só na minha rotina, como nos meus objetivos. Aquela preguiça boa de poder estar em casa e só ter que estudar ficou para trás. Poderia até dizer que enfim é uma “vida de gente grande”, mas acho que não é só isso que conta.

No meio do caminho tive que aceitar que é preciso mudar para chegar onde quero. Mas também aprendi que é preciso coragem para entender que o que precisamos nem sempre é o que teremos. Sei que ainda vou bater muito com a cabeça para entender certas coisas, mas sei que algumas também eu vou tirar de letra. Acho que esse é significado de ter uma “vida de gente grande”. É saber que vai além das responsabilidades... que significa mudanças.

#100happydays

Nem preciso lembrar que o projeto está atrasado não é? Essa semana foi bem cansativa e também acabei esquecendo que tinha que postar as fotos (tanto no blog como no Intagram). Mas colocando tudo em dia, essas foram as fotos da "semana".










Beijos!

Só mais um começo

Postado por:

Tags:


Imagem via flickr
É só o primeiro dia da Primavera.

Houve um tempo em que eu faria todas as perguntas possíveis para descobrir o motivo de gostar tanto dessa estação, mas hoje tanto faz... Me acostumei a não questionar. A aceitar as coisas como elas realmente são. Sem perguntas e muito menos respostas inesperadas. Triste? Pode até ser. Aprendi que muita coisa nesse mundão não vale o esforço de uma briga. Às vezes o desgaste de encontrar todos os argumentos para comprovar o seu ponto de vista é maior do que simplesmente concordar. Não quer dizer que eu não tenho uma opinião formada, pelo contrário, eu tenho e muitas. É só que com o tempo a gente cansa, perde a vontade de continuar dando importância.

Dias atrás estava numa livraria quando encontrei um desses livrinhos com menos de 100 páginas e que qualquer um lê em menos de duas horas. Acabei achando o título interessante e comprei. Sentei em uma das escadas da livraria e comecei a folheá-lo. Não era nenhum best-seller, mas considerei ser melhor que muitos por aí. Não tinha uma história. Eram apenas frases, dicas de como mudar a sua vida e deixa-la mais feliz. É engraçado. Nunca fui do tipo que compra livros assim.

Enquanto lia, reparava no ambiente a minha volta: o lugar estava cheio de pessoas sorrindo, acompanhadas, com um ou mais livros na mão. Duas ou três crianças corriam pela área de livros infantis, enquanto uma criança chorava no colo da mãe pedindo para ir embora. Quando era mais nova gostava de sentar e ficar olhando as pessoas a minha volta. Imaginava como era a vida de cada uma: com o que trabalhavam, por que escolheram aquele livro, se tinham filhos, se eram casados.

Fui em direção à saída, quando encontrei um cartaz, desses bastante coloridos. Talvez tenha sido a frase principal, mas ele me chamou a atenção. O cartaz continha a seguinte mensagem: “Uma vontade de fazer as malas e sair viajando por aí, sem destino e sem data marcada pra voltar.”. Procurei, mas não trazia o nome do autor da frase. Mas bem embaixo tinha uma pilha de livros bem sugestiva sobre viagens. Vários deles eu já conhecia. Dei uma olhadinha na pilha ao lado. Não sou o tipo de pessoa que compra guia de viagem, mas alguma coisa mudou. Talvez fosse uma boa ideia. Talvez pudesse levar um daqueles livros. Seria bom ter por onde começar.
DEZOITO PRIMAVERAS - ONLINE DESDE 2012. DESIGN E PROGRAMAÇÃO POR MICHELLY MELO (Eu!). Todos os direitos reservados