A partir do momento em que você chega à sala e as luzes se apagam, a emoção nos surpreende. Não é apenas um meme ou uma brincadeira qualquer. Ao ver novamente a logo da Warner anunciando mais um filme do mundo criado por J. K. Rowling é literalmente MÁGICO. Muitos poderão garantir que segurar a felicidade e a nostalgia por reviver toda uma história foi impossível. Não tenho nenhuma vergonha em admitir que eu chorei do início ao fim. Cada referência e cada novo personagem deixou uma saudade enorme no peito.

Minha mãe dizia que as coisas que perdemos sempre acabam voltando para nós, mas nem sempre da forma que esperamos.

Não é que eu espero que a tia Jô crie histórias sobre o mundo bruxo eternamente, mas voltar a um mundo que nos inspirou de diversas formas é um sonho.

Sem tentar parecer com um crítico de cinema, posso apenas tentar dizer (um pouco) o que o filme significou para mim. Mas antes preciso muito comentar sobre Newt Scamander. Ele ganhou meu coração. Simples, puro e com um coração enorme, personagem mais lindo e cativante não existe.

"Animais Fantásticos e Onde Habitam" é o início de uma história e traz um tema que, se visto com mais atenção, mostra muito do nosso mundo. Também traz efeitos incríveis e até arrisco dizer que estes efeitos já superaram tudo o que vimos nos filmes de Harry Potter.

Junto com Newt, Tina, Queenie e Jacob trazem o humor e a sensação de reconhecimento, de sentir-se em “casa” novamente e que todos os fãs esperam.

Agora só nos resta esperar pelo outros quatro filmes prometidos para Animais Fantásticos.