Os instantes que precedem o início de um novo ano sempre me assustam. O tempo é tão importante e ainda assim desprezado por tantos, mas no último dia do ano nos damos conta do quão insignificante são os nossos desejos. Não importa o tamanho da nossa vontade, se não for o tempo de Deus não há pedidos ou esforços que façam realizar.

Olha, foi um ano difícil, mas também foi um ano decisivo. 2016 trouxe velhos sentimentos, levou pessoas de forma inesperada e até mesmo desumana. Trouxe os arrependimentos e a falta de esperança. Uma esperança que em tantos momentos, ao ver a situação do nosso país, desapareceu.

Dizem que não há nada que não possa ser remediado. Que o ano de 2017 nos comprove isso. Que ele nos dê a chance e o tempo necessário para lutar pelo o que é certo, pelo o que nos faz feliz.

De todo coração, desejo um feliz 2017.