"Indesejadas" é mais um dos livros publicados pela Editora Vestígio e assim como os outros livros da Editora, que eu tive a oportunidade de conhecer, traz uma história surpreendente e cheia de suspense. Para quem gosta do gênero policial, é mais um grande livro para adicionar a coleção.

O livro é o primeiro da série que traz como a investigadora Frederika Bergaman. Uma mulher que sonhava com a carreira na música, mas após um grave acidente teve de encontrar um novo caminho. O que ela não esperava é que o seu conhecimento acadêmico não seria valorizado e reconhecido. Ela era considerada apenas como mais um membro na equipe do lendário Alex Recht.



Em seu primeiro grande caso, Frederika terá que lidar com o desaparecimento de uma criança. Durante uma viagem de trem com a mãe, Lilian desaparece sem deixar pistas e sem que ninguém no vagão tenha percebido.

Ao descobrirem que os pais de Lilian estavam se separando e que o marido agredia a esposa há anos, todas as investigações são direcionadas para ele, que, convenientemente, está desaparecido desde o ocorrido.

Estou dizendo que o fato de a mãe ter dito que ele disse que estava viajando a trabalho não significa que ela não esteja mentindo. A lealdade dela em relação ao filho é tão forte que acho que ela não se importaria de mentir para protegê-lo.

Apesar das desconfianças de Frederika quanto ao culpado do crime, todos os investigadores parecem já ter um veredito. Quando a menina é encontrada morta em frente a um hospital, com a palavra indesejada na testa, uma reviravolta irá mostrar a equipe de Alex Recht que a investigação vai além de uma briga pela guarda de Lilian e que ela foi só a primeira.


O foco da narrativa muda a cada capítulo. Além do assassinato, há a desconfiança no trabalho de Frederika por parte da equipe, já que eles acreditam que ela não serve para esse tipo de trabalho. Enquanto isso, Frederika tenta mostrar que pode ser útil e sobreviver até o final do caso, quando poderá deixar o trabalho de investigadora. Com isso, o leitor poderá perceber a evolução da convivência entre os investigadores.



O que mais me chamou a atenção na história é que tudo acontece em um país tão inesperado: Suécia. Posso dizer que quase todos os livros que já li deste gênero, a história acontecia em alguma cidade da Inglaterra ou dos Estados Unidos.

A autora tem a capacidade de envolver o leitor e instigar a curiosidade, e isso é fundamental para história, pois o leitor será levado a temas fortes e violentos com a pedofilia, Também gostei muito os capítulos irem mudando o ponto de vista para cada personagem envolvido na história. Em alguns pontos, isso me deixou um pouco cansada da leitura. São tantos personagens importantes para história que ficou um tanto confuso. Ainda assim, essa mudança no ponto de vista ajuda o leitor a acompanhar melhor toda a narrativa.


Para quem gosta do gênero é uma ótima leitura. O texto se desenvolve de um jeito fácil e apesar do tema forte, a leitura é rápida.

***

Este livro foi enviado pelo Grupo Editorial Autêntica. Conheça os livros da Editora Vestígio.