Resenhas

Trago seu amor de volta sem pedir nada em troca Ique Carvalho Ler a resenha
As Coisas Que Fazemos Por Amor Kristin Hannah Ler a resenha
Fortaleza Impossível Jason Rekulak Ler a resenha
Os Três Sarah Lotz Ler a resenha

Slide

Os lançamentosda Editora Arqueiro Confira a lista de livros que serão publicados neste mês! A editora traz livros incríveis para este final de ano.

A MALDIÇÃO DE HOLLOW (NORA ROBERTS) O tempo está acabando. Com o sétimo mês cada vez mais próximo, os nossos seis amigos precisam encontrar algo que detenha Twisse. A cada dia eles conseguem sentir o demônio cada vez mais forte e desta vez ele está usando o medo de cada um para tentar derrota-los.

A CASA DO LAGO (KATE MORTON) "A Casa do Lago" é um romance recheado de mistérios e aventuras. Nele você irá conhecer, a partir do ponto de vista de cada personagem, o mistério que envolve a famosa casa da família Edevane na Cornualha.

#Resenha A Casa do Lago (Kate Morton)


"A Casa do Lago" é um romance recheado de mistérios e aventuras. Nele você irá conhecer, a partir do ponto de vista de cada personagem, o mistério que envolve a famosa casa da família Edevane na Cornualha. O lugar parecia surgir de um conto de fadas: uma casa enorme com belos jardins, um lago e rodeada por um bosque. Conhecida por todos pela sua beleza e importância, também ficou conhecida pelo desaparecimento de uma criança de apenas dois anos em 1933.

Durante a tão aguardada festa do solstício, Theo desaparece sem deixar nenhuma pista. Mesmo com a intensa busca realizada, nada foi encontrado e a família deixou a propriedade para sempre.

Alice Edevane ainda guarda na memória tudo o que aconteceu naquela noite, mesmo depois de setenta anos. O segredo que carregou durante todo esse tempo a impediu de voltar à casa que tanto amava. Ela tinha apenas dezesseis anos quando tudo aconteceu. Era uma jovem escritora e estava perdidamente apaixonada. Agora prestes a lançar o seu 51º livro, é considerada o grande nome da literatura policial e terá o segredo ameaçado por uma jovem detetive disposta a descobrir o que ocorreu naquela noite em 1933.

Sadie está em licença na Cornualha. Após ter se envolvido demais em seu último caso, foi forçada a se afastar do trabalho para evitar que todos descobrissem o que ela havia feito. Durante as suas corridas pelo bosque, que já tinham virado um hábito para ela, Sadie encontra a casa abandonada da família Edevane. Curiosa para descobrir o que houve, afinal a casa ainda estava mobiliada como se alguém tivesse acabado de sair, ela descobre a terrível perda da família e se envolve cada vez mais nas investigações do caso que já foi arquivado a anos.


Os relatos e a falta de um suspeito chamam a sua atenção. Sadie sabia, por instinto, que algo muito errado tinha acontecido naquela noite. O garotinho dormia em seu quarto acompanhado pela babá e a meia noite, quando os fogos da festa estavam em seu ápice, ele misteriosamente desapareceu. Olhando para a foto de Eleanor e Anthony Edevane durante a investigação, é possível ver a forma como ficaram abatidos com a perda do filho mais novo. Algo estava errado e quanto mais Sadie investigava mais chegava perto dos segredos da família.

Durante a narrativa, o leitor poderá acompanhar os relatos pela visão de cada personagem envolvido na história. Os capítulos são alterados entre os personagens e entre os anos. A narrativa é apresentada em 1933 e setenta nos depois, em 2003, e isso facilita muito a interpretação da história.




Um dos temas tratados são os efeitos colaterais da guerra. Quando não se entendia o "trauma de guerra" que muitos soldados viviam. Aqueles que tinham a sorte de voltar para suas famílias e ainda assim não eram capazes de desfrutar da felicidade de estar em casa. A história mostra um lado da guerra que dificilmente é abordado. Aqueles que voltavam já não eram os mesmos. Soldados que ficaram submersos por horas na lama e expostos aos gases viviam com o trauma que jamais seria superado.

A autora foi capaz de controlar o leitor de uma forma brilhante. As teorias são expostas de forma clara e convencendo o leitor de que de fato tinha ocorrido, mas nas páginas seguintes toda a teoria ia por água abaixo. O desfecho da história você só saberá nos últimos capítulos. Por mais que você ache irrelevante o que a autora citou em determinado momento, tudo será usado em teorias durante a história. Nada é colocado na história por acaso, tudo faz parte da brilhante trama que Kate Morton conseguiu criar.



Onde comprar: Amazon

Editora Rocco anuncia a nova edição de Harry Potter


No ano em que o "Harry Potter e a Pedra Filosofal" completa vinte anos desde sua primeira publicação e pouco tempo após o lançamento do Box Biblioteca de Hogwarts, a Editora Rocco anunciou o lançamento da nova edição de Harry Potter.

Atendendo a pedidos dos fãs, as edições terão capa dura e ilustrações novas, além disso, o formato que será um pouco maior que o atual. A data para o lançamento já está marcada! As novas edições devem chegar as livrarias no dia 19 de Agosto 😻.


E como a gente fica com tanto lançamento atrás do outro? ❤

#Resenha O Garoto Quase Atropelado (Vinícius Grossos)


Um livro que me surpreendeu. Aprendi a gostar das histórias do Vinícius pela realidade que elas demonstram e com este livro não foi diferente. Apesar de o autor ter abordado um tema pesado, a história acontece de forma leve e rápida.

Em "O Garoto Quase Atropelado" você irá conhecer um menino de dezessete anos com uma dor irreparável. Já na introdução o autor deixa um recado ao leitor para que ele não procure pelo nome do protagonista. Ele pode ser qualquer um. Pode ser algum desconhecido ou mesmo alguém que você reconheça durante os capítulos. A dor do personagem é real e pode ser vivida por qualquer pessoa.

Depois de a sua vida ter desmoronado sem ao menos permitir uma despedida, ele precisou deixar a escola e de visitas regulares com uma psicóloga. Com muito esforço, ele resolve atender ao pedido de Cristiane – sua psicóloga - e começa a escrever um diário. Por trinta dias, ele deverá escrever tudo o que sente e o que acontece em sua vida, ou apenas servir como um impulso de coragem para falar sobre a dor que está sentindo. Assim começa o seu desafio e ao ser quase atropelado por um carro enquanto andava de bicicleta pelo condomínio, a sua vida começa a seguir um novo caminho.

Três novos amigos o farão se sentir vivo novamente. Uma amizade forte e intensa que irá mudar completamente a sua vida. Não encontrei algo clichê nessa história. Nada que mostre uma amizade perfeita e capaz de vencer qualquer obstáculo. Pelo contrário, serão quatro pessoas com seus segredos e dores que, sem que percebam, farão da amizade uma rota de fuga e um novo caminho para entender seus próprios medos. Entre os capítulos os quatro viverão boas aventuras repletas de romance, descobertas e perdas.

Amigos podem ajudar em muitas coisas, garoto quase atropelado, mas quando encontramos uma batalha real e íntima com a vida, só nós mesmos podemos enfrentar essa luta e nos salvarmos... Não que os amigos não possam falar e tentar mostrar um caminho melhor, por assim dizer... Mas a gente só sai vencedor dessas lutas se nós próprios quisermos.

O tema principal do livro é a morte e as diferentes formas de lidarem com elas. Como disse, apesar de ser um tema pesado, o Vinícius soube apontar o assunto em diversos momentos da história, de uma forma que o leitor seja capaz de se identificar com a dor da personagem.


O fato do protagonista não ter um nome foi algo que passou despercebido para mim. Não sei se por ter lido na introdução, ou pelo fato dos outros personagens também aparecerem com apelidos, algo sempre relacionado a suas características. Foi um detalhe incrível. Assim como o fato do Garoto quase atropelado ter como ponto de fuga a escrita. Algo que começou por uma obrigação acabou se tornando um meio de superar os próprios traumas. E nesse ponto eu me identifiquei demais com ele.


Alguns pontos da história você poderá relacionar a outros livros conhecidos. Independente disso, o ponto forte do livro é a forma como ele é capaz de ter emocionar, de te fazer sentir cada momento feliz ou triste da narrativa. Além da forma surpreendente como os fatos se desenrolam através dos capítulos.

#Resenha A Grande Ilusão (Harlan Coben)


Maya vive com os seus próprios fantasmas. Capitão do exército americano, Maya é uma exímia atiradora, de personalidade forte, decidida e com uma filha de apenas dois anos. Ela serviu pela última vez no Iraque e um de seus regastes causou a morte de alguns civis. Maya foi forçada a pedir dispensa, quando um site divulgou um vídeo de sua missão.

Desde então os sons do helicóptero que ela pilotava e os pedidos de socorro dos recrutas a aterrorizavam. Todos acreditavam que o seu sentimento de culpa, pela morte de civis, fosse o único motivo para os seus pesadelos. Mas ela sim tinha consciência dos seus fantasmas. Ela sabia que se o áudio daquele vídeo fosse divulgado arruinaria a sua vida.

Alguns meses antes de voltar da guerra, sua irmã foi cruelmente torturada e assassinada. Claire trabalhava na empresa da família Burkett junto com Joe – marido de Maya. Uma família extremamente rica a qual Maya sentia-se deslocada. Tudo nos Burketts lembravam os filmes americanos. Desde o campo de futebol dentro da propriedade, até mesmo a biblioteca luxuosa com nome próprio. Depois de anos na carreira militar, era um luxo ao qual ela não seria capaz de se acostumar.

De volta da guerra, Joe é assassinado e Maya foi a única testemunha do crime. Quando, dias após o crime, uma câmera escondida grava seu falecido marido brincando com a sua filha na sala de casa, as dúvidas começaram a surgir em sua mente. É possível acreditar no que ela viu no dia do assassinato? Seria possível que Joe estivesse vivo? Não seria a primeira vez que ela tem algum tipo de alucinação, afinal a sua última missão vem aterrorizando as suas noites desde então.

Conforme os dias passam, a investigação comprova que tanto a sua irmã como o seu marido foram mortos pela mesma arma e tudo o que Maya acreditava conhecer desmorona a sua frente. Sem um motivo para o crime, Maya irá agir por conta própria para encontrar a verdade. Quanto mais ela imagina estar perto de descobrir mais ela se vê em meio a dúvidas e mentiras.

O que acontece quando você descobre que as pessoas em que confiava guardavam segredos?

Dizem que não é possível enterrar o passado.Talvez seja verdade, mas o que isso significa de verdade é o seguinte: os traumas do passado reverberam e ecoam até o presente e assim permanecem vivos, o que não era lá muito diferente do que Maya estava pensando.



Mais uma história muito bem construída pelo Harlan Coben ❤. Neste novo livro, o autor comprova o quando é capaz de controlar e esconder os fatos até que ache necessário mostra-los ao leitor. Durante a história o leitor será levado a imaginar diversos desfechos e nenhum deles será comprovado até o último capítulo.

Assim como os outros livros do autor, A Grande Ilusão vale muito a leitura. A história fluí com muita rapidez e sempre instigando o leitor.


Os lançamentos da Editora Arqueiro

Com um pouco de atrasado, mas a tempo de trazer os últimos lançamentos da Editora Arqueiro para vocês! Ultimamente é cada livro mais lindo que o outro e a minha meta de leitura além de crescer, está completamente atrasada.

Não tenho hábito de passar os livros novos na frente dos que já estavam lá, guardadinhos à espera da sua vez. Quando faço isso acabo perdendo o ânimo para ler os que ficaram para trás, o que para mim é imperdoável (sou extremamente dramática). Mesmo assim, quando vejo o pacotinho da Arqueiro, o coração já bate mais alto e sei que serão a próxima leitura.

Como da última vez, separei dois que mais me chamaram a atenção e no final falo dos outros (que também são incríveis e valem a sua atenção ;)).


Numa fatídica manhã, Ed e Zoe têm uma discussão terrível, algo recorrente no seu casamento em crise, e ela acaba se despedindo de forma brusca quando ele sai para o trabalho.

Pouco tempo depois, um ônibus acerta a bicicleta de Ed, matando-o e deixando Zoe arrasada por não ter lhe dito quanto o amava. Se tivessem ficado mais um pouco juntos aquela manhã, ele ainda estaria vivo? Será que poderiam ter reconstruído o amor que os unira?

Após dois meses, Zoe ainda não conseguiu se conformar. De luto, decide cuidar do jardim do marido, quando acaba caindo e desmaiando. Então, algo estranho acontece: ao acordar, ela está em 1993, no dia em que conheceu Ed na faculdade

Primeiro: eu A-M-E-I a capa. Assim mesmo, em maiúsculo e separado. Gosto muito quando os livros não vem com foto na capa e são simples. Segundo: a sinopse ganhou o meu coração. Tenho lido muitas histórias policiais e um romance de vez em quando faz muito bem.


Quando tinham apenas 10 anos, Fox, Cal e Gage libertaram um demônio aprisionado havia séculos ao fazerem um pacto de sangue sobre a Pedra Pagã. O inocente ritual deu poderes sobrenaturais aos três jovens, mas lançou uma terrível maldição sobre Hawkins Hollow: a cada sete anos, a cidade é dominada por atos de loucura, violência e destruição.

Vinte e um anos depois, esses irmãos de sangue começam a enfrentar mais um ciclo de batalhas contra o demônio, que terá seu auge no sétimo mês. Mas desta vez não estarão sozinhos: ao lado do trio de amigos estão Quinn, Layla e Cybil, três mulheres corajosas ligadas a eles pelo destino.

Mais um livro maravilhoso da Nora Roberts com lugar reservado na minha estante. "A maldição de Hollow", é o segundo livro da trilogia "A Sina do Sete". Apesar de ter conhecido a autora a pouco tempo (???), adorei a escrita e forma como é capaz de prender e surpreender o leitor.


Um livro de Fantasia e quatro Romances (sendo um deles de época). "O Duelos dos Imortais" da Collen Houck, é mais uma Fantasia para o catálogo da Arqueiro. "O Último Adeus" da maravilhosa Abbi Glines. "A Revolta de Atlas", do Ayn Rand, que estou torcendo para conseguir ler em breve. Por último, Lisa Kleypas com o livro "Uma Noite Inesquecível", mais um Romance de Época. <3

***

Acesse o site da Editora Arqueiro para saber tudo sobre os lançamentos

Feliz aniversário

Postado por:

Tags:


São vinte e quatro anos que passaram, em grande parte, despercebidos. Imaginava um futuro completamente diferente. Quem sabe apenas diferente o suficiente para saber o que gostaria de fazer pelo resto da vida. Tudo o que você ouve quando é adolescente é o quanto a vida passa rápido e o quão cedo você precisa decidir o que quer. E isso é assustador. Como uma pessoa é capaz de ter certeza de algo tão importante assim tão cedo? Mesmo hoje, depois de terminar a primeira faculdade, a única certeza que eu tenho é que está tudo errado. Escolhi um curso por influência da família e por achar que seria a escolha certa. Foi um desastre. Só não foi um engano maior, porque sei que só direcionei os estudos para a área errada, se mudar um tiquinho da direção posso encontrar um caminho melhor.

Para quem não sabe, completei (com muito sacrifício) o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistema. Descobri logo no primeiro semestre que não era o curso certo. Gosto e pretendo seguir na área de desenvolvimento web, mas o curso em si me mostrou o quanto foi a escolha errada. Não preciso dizer o quanto a área de TI é gigante, que existem diversos caminhos que você poderia seguir. O problema foi que eu escolhi um curso que era voltado justamente para a parte que eu detestava. Foram anos desperdiçados com um curso que eu não gostava, por não querer desistir, por querer chegar ao final.

Se for olhar para quem eu era há 10 anos e para todos os comentários que eu ouvia sobre ter a vida decidida antes dos vinte e cinco, sinto que fui um completo fracasso. Mas também sei que estou aprendendo a seguir o que gosto. Aos vinte e quatro estou prestes a prestar o vestibular novamente e arriscar começar algo completamente diferente da minha primeira faculdade.

Pelo menos, todo esse tempo me serviu para mostrar que eu preciso ter coragem para fazer o que gosto. Não é fácil, principalmente quando as pessoas que são importantes na sua vida não entendem as suas decisões. Mas quem deve estar feliz e satisfeito é você, de resto, com o tempo, as pessoas irão se acostumando.

Mesmo sendo um grande clichê, esquecemos completamente de que a decisão deve partir de nós, sem deixar os nossos desejos de lado para realizar os desejos alheios.

É isso.

Feliz Aniversário para mim e felicidade para todos nós.

A Magia Acontece em São Paulo

Postado por:

Tags:


Mais uma vez os fãs da Saga Harry Potter provaram que são incríveis. A Magia Acontece em São  Paulo é uma página criada por fãs da saga com o intuito de reabastecer o banco de sangue da cidade. De uma forma criativa e divertida, a página busca incentivar outros fãs a participarem também.

O Chapéu Seletor

Para participar é bem fácil. Cada tipo sanguíneo corresponde a uma casa de Hogwarts e ao doarem sangue a casa acumula pontes. Basta enviar para a página uma foto do comprovante da doação para que assim seja contabilizado os pontos para a casa correspondente.


O evento ao mesmo tempo que estimula a competitividade dos fãs, também explora o caráter humanitário de todos os envolvidos. A tipagem sanguinea de cada casa foi escolhida estrategicamente para abastecer a demanda do hemocentro de São Paulo, de acordo com a popularidade das casas e o estado crítico dos tipos sanguíneos.

Você está super convidado para conhecer A Magia Acontece em SP e entrar em contato com muitas pessoas que pensam da mesma forma! Para mais informações, entrem em contato com: Leonardo Prata (11)98547-8319 / Victoria Pupo (11)95251-8672 / Giuliana Menezes (11)96863-0787.

Os locais para doação e os requisitos para doação estão disponíveis na página da Fundação Pró-Sangue de São Paulo, para conferir basta clicar aqui.

Aproveita e curti a página da campanha no Facebook. Mesmo que você não seja de São Paulo pode ajudar compartilhando a campanha.

1+1 - A Matemática do Amor (Vinícius Grossos e Augusto Alvarenga)


Conheci o Vinícius quando li "O Verão Em Que Tudo Mudou", publicado neste ano. Me surpreendi com a história e com a forma que os autores envolvem o leitor. Então decidi conhecer os outros livros que ele já havia publicado e fui surpreendida mais uma vez.


Neste livro você irá conhecer Bernardo e Lucas, dois grandes amigos de infância, são vizinhos e moram em uma cidadezinha do interior desde que nasceram. Desde muito pequenos estão juntos, entre aventuras e descobertas da vida. Quando os pais de Bernardo recebem uma proposta de trabalho irrecusável em Portugal, a vida dos dois começa a desmoronar. O medo de viver longe um do outro irá fazer com que percebam a importância do outro em sua vida.

No interior as pessoas são mesquinhas. A proximidade dá a elas uma sensação de intimidade que pode ultrapassar alguns limites, e o "telefone sem fio" funciona vinte e quatro horas. Qualquer passo em falso que se dê é o suficiente para ser alvo de olhares tortos. risinhos e comentários nas ruas e isso sempre me assustou muito.

Revoltado com a mudança e com o egoísmo dos pais por não pensarem nele, Bernardo se vê perdido e sem saber o que fazer para evitar a separação do seu melhor amigo.

Enquanto isso, Lucas resolve que as últimas férias juntos, será inesquecível. Mesmo com o medo da separação rondando seus pensamentos a cada instante, ele cria um projeto aonde irá levar Bernardo, cada dia, a um lugar diferente para aproveitarem ao máximo o tempo que resta.


Desta despedida irá nascer um sentimento totalmente desconhecido para os dois. Sentimento que, ao mesmo tempo em que os assusta, irá mostrar que o que sentem um pelo outro é bem maior do que a amizade que imaginavam ter.

Durante o desenrolar da história você poderá acompanhar a proporção que esse sentimento tomará e o como esses dois garotos aprenderão a aceitar esse sentimento. Não será fácil, ainda mais por viverem em uma cidade pequena, onde todos sabem e jugam a vida alheia. O medo de serem expostos e de magoar as pessoas que amam estará sempre presente.

O ponto alto do livro, para mim, foi a forma como os autores não deixaram de relatar a realidade. Eles mostram como é difícil você decidir viver sem ter medo de mostrar o que sente independente de quem você escolha amar. Longe de ser um daqueles contos de fadas perfeitos onde tudo favorece para que haja um final feliz.



Recomendo muito a leitura. A história é leve, rápida, e envolve o leitor a cada página. Também adorei a edição da Faro Editorial, que sempre dá um toque especial em cada livro: a ilustração da capa com relevo e as páginas amarelas e grossas dão um toque especial.

Onde comprar? Livraria Cultura (R$ 19,90) - Saraiva (R$ 31,90)
DEZOITO PRIMAVERAS - ONLINE DESDE 2012. DESIGN E PROGRAMAÇÃO POR MICHELLY MELO (Eu!). Todos os direitos reservados