São vinte e quatro anos que passaram, em grande parte, despercebidos. Imaginava um futuro completamente diferente. Quem sabe apenas diferente o suficiente para saber o que gostaria de fazer pelo resto da vida. Tudo o que você ouve quando é adolescente é o quanto a vida passa rápido e o quão cedo você precisa decidir o que quer. E isso é assustador. Como uma pessoa é capaz de ter certeza de algo tão importante assim tão cedo? Mesmo hoje, depois de terminar a primeira faculdade, a única certeza que eu tenho é que está tudo errado. Escolhi um curso por influência da família e por achar que seria a escolha certa. Foi um desastre. Só não foi um engano maior, porque sei que só direcionei os estudos para a área errada, se mudar um tiquinho da direção posso encontrar um caminho melhor.

Para quem não sabe, completei (com muito sacrifício) o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistema. Descobri logo no primeiro semestre que não era o curso certo. Gosto e pretendo seguir na área de desenvolvimento web, mas o curso em si me mostrou o quanto foi a escolha errada. Não preciso dizer o quanto a área de TI é gigante, que existem diversos caminhos que você poderia seguir. O problema foi que eu escolhi um curso que era voltado justamente para a parte que eu detestava. Foram anos desperdiçados com um curso que eu não gostava, por não querer desistir, por querer chegar ao final.

Se for olhar para quem eu era há 10 anos e para todos os comentários que eu ouvia sobre ter a vida decidida antes dos vinte e cinco, sinto que fui um completo fracasso. Mas também sei que estou aprendendo a seguir o que gosto. Aos vinte e quatro estou prestes a prestar o vestibular novamente e arriscar começar algo completamente diferente da minha primeira faculdade.

Pelo menos, todo esse tempo me serviu para mostrar que eu preciso ter coragem para fazer o que gosto. Não é fácil, principalmente quando as pessoas que são importantes na sua vida não entendem as suas decisões. Mas quem deve estar feliz e satisfeito é você, de resto, com o tempo, as pessoas irão se acostumando.

Mesmo sendo um grande clichê, esquecemos completamente de que a decisão deve partir de nós, sem deixar os nossos desejos de lado para realizar os desejos alheios.

É isso.

Feliz Aniversário para mim e felicidade para todos nós.