#Resenha A Casa do Lago (Kate Morton)


"A Casa do Lago" é um romance recheado de mistérios e aventuras. Nele você irá conhecer, a partir do ponto de vista de cada personagem, o mistério que envolve a famosa casa da família Edevane na Cornualha. O lugar parecia surgir de um conto de fadas: uma casa enorme com belos jardins, um lago e rodeada por um bosque. Conhecida por todos pela sua beleza e importância, também ficou conhecida pelo desaparecimento de uma criança de apenas dois anos em 1933.

Durante a tão aguardada festa do solstício, Theo desaparece sem deixar nenhuma pista. Mesmo com a intensa busca realizada, nada foi encontrado e a família deixou a propriedade para sempre.

Alice Edevane ainda guarda na memória tudo o que aconteceu naquela noite, mesmo depois de setenta anos. O segredo que carregou durante todo esse tempo a impediu de voltar à casa que tanto amava. Ela tinha apenas dezesseis anos quando tudo aconteceu. Era uma jovem escritora e estava perdidamente apaixonada. Agora prestes a lançar o seu 51º livro, é considerada o grande nome da literatura policial e terá o segredo ameaçado por uma jovem detetive disposta a descobrir o que ocorreu naquela noite em 1933.

Sadie está em licença na Cornualha. Após ter se envolvido demais em seu último caso, foi forçada a se afastar do trabalho para evitar que todos descobrissem o que ela havia feito. Durante as suas corridas pelo bosque, que já tinham virado um hábito para ela, Sadie encontra a casa abandonada da família Edevane. Curiosa para descobrir o que houve, afinal a casa ainda estava mobiliada como se alguém tivesse acabado de sair, ela descobre a terrível perda da família e se envolve cada vez mais nas investigações do caso que já foi arquivado a anos.


Os relatos e a falta de um suspeito chamam a sua atenção. Sadie sabia, por instinto, que algo muito errado tinha acontecido naquela noite. O garotinho dormia em seu quarto acompanhado pela babá e a meia noite, quando os fogos da festa estavam em seu ápice, ele misteriosamente desapareceu. Olhando para a foto de Eleanor e Anthony Edevane durante a investigação, é possível ver a forma como ficaram abatidos com a perda do filho mais novo. Algo estava errado e quanto mais Sadie investigava mais chegava perto dos segredos da família.

Durante a narrativa, o leitor poderá acompanhar os relatos pela visão de cada personagem envolvido na história. Os capítulos são alterados entre os personagens e entre os anos. A narrativa é apresentada em 1933 e setenta nos depois, em 2003, e isso facilita muito a interpretação da história.




Um dos temas tratados são os efeitos colaterais da guerra. Quando não se entendia o "trauma de guerra" que muitos soldados viviam. Aqueles que tinham a sorte de voltar para suas famílias e ainda assim não eram capazes de desfrutar da felicidade de estar em casa. A história mostra um lado da guerra que dificilmente é abordado. Aqueles que voltavam já não eram os mesmos. Soldados que ficaram submersos por horas na lama e expostos aos gases viviam com o trauma que jamais seria superado.

A autora foi capaz de controlar o leitor de uma forma brilhante. As teorias são expostas de forma clara e convencendo o leitor de que de fato tinha ocorrido, mas nas páginas seguintes toda a teoria ia por água abaixo. O desfecho da história você só saberá nos últimos capítulos. Por mais que você ache irrelevante o que a autora citou em determinado momento, tudo será usado em teorias durante a história. Nada é colocado na história por acaso, tudo faz parte da brilhante trama que Kate Morton conseguiu criar.



Onde comprar: Amazon
  1. Ainda não conhecia o livro, amei a resenha :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

DEZOITO PRIMAVERAS - ONLINE DESDE 2012. DESIGN E PROGRAMAÇÃO POR MICHELLY MELO (Eu!). Todos os direitos reservados